"Dizem que somos apaixonados por bandidos, mas não, somos apaixonados pelo ser humano”, diz Amilton Bueno de Carvalho no último dia de curso

O ex-desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul fechou a semana de palestras com um debate sobre o excesso de punitivismo.

Por Laura Machado
26 Set de 2022, 5 meses atrás
"Dizem que somos apaixonados por bandidos, mas não, somos apaixonados pelo ser humano”, diz Amilton Bueno de Carvalho no último dia de curso

 

O 5º e último dia do curso de Práticas Forenses Criminais Essenciais, ofertado pela Escola Superior da Defensoria Pública do Amapá, na sexta-feira, 23, discutiu “O papel do defensor criminal em tempos de cólera punitivista”.

O responsável pela palestra foi o ex-desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Amilton Bueno de Carvalho, referência internacional nos estudos sobre a área jurídica.

“O problema da criminalidade é de tal complexidade que nós não damos conta, não sabemos o que fazer com o homem delinquente. Ou seja, nós temos um conceito complexo e quando não damos conta do complexo, simplificamos para tentar lidar”, defendeu palestrante.

Outro tema importante levantado pelo ex-desembargador foi a visão distorcida que a sociedade possui em relação a atuação do defensor público.

“As pessoas dizem que somos defensores de bandido, que somos apaixonados por eles, mas não. Somos apaixonados pelo ser humano. Pagamos caro pela nossa virtude”, afirmou.

“Esse é o primeiro curso, nesse modelo, que a Defensoria Pública do Amapá traz para o estado. Além de ser o primeiro de uma série de capacitações que ainda pretendemos ofertar para a população em geral”, disse o defensor público-geral, José Rodrigues.

O curso iniciou na segunda-feira, 19, no auditório da OAB-AP, e reuniu 5 palestrantes para discutir temas diversos no âmbito da Justiça.

“Esse é um momento marcante para a Escola. Foi um prazer poder ver tantas pessoas reunidas, acadêmicos e profissionais, para falar sobre assuntos tão importantes”, contou o presidente da Escola Superior da DPE-AP, Roberto Coutinho.

Estiveram presentes no encerramento do curso, o defensor público-geral, José Rodrigues; a subdefensora pública-geral, Elena Rocha; o presidente da Escola Superior da DPE-AP, Roberto Coutinho; o corregedor-geral, Eduardo dos Anjos; os defensores públicos Lauro Miyasato, Igor Giusti, Eduardo Vaz, Isabelle Mesquita, Júlia Lafayete, Ana Brotel, Larissa Jobim, Ezequias Campos, Jefferson Teodosio, Adegmar Loiola, Ramon Simões, Raphaella Camargo e o presidente da Adepap, Ricardo Carvalho.

Os inscritos nas atividades ofertadas vão receber certificado de 30h.